segunda-feira, 29 de maio de 2017

Pela segunda vez consecutiva, Instituto Dagaz é selecionado a prêmio de reconhecimento cultural


Pela segunda vez consecutiva, a Associação Cultural para Desenvolvimento de Tecnologias Humanas – Instituto Dagaz foi selecionada ao Diploma Heloneida Studart de Cultura. O prêmio reconhece ações, projetos, personalidades e instituições de relevância cultural para o Estado do Rio de Janeiro, e é promovido pela Comissão de Cultura da Alerj. A sessão solene será no dia 19 de junho, na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro.

A proeminência ao instituto é devido ao programa Condomínio Cultural, implantado em Volta Redonda, na categoria Artes Visuais, com atendimento a outros sete municípios. O diploma é um mecanismo de reconhecimento e estímulo às boas práticas culturais e leva o nome de Heloneida Studart, em homenagem à sua atuação na área.

Os critérios para seleção levam em consideração a diversidade de linguagens e áreas de atuação, a dimensão territorial e a relevância das proposições. A coordenadora geral do Instituto Dagaz, Clarisse Netto, comemora o reconhecimento, que serve também como motivação à expansão dos projetos.

- É uma felicidade enorme ver o nosso trabalho reconhecido. Um prêmio como esse é também uma motivação a dar continuidade a tantos projetos que beneficiam a população. Além disso, esse resultado também serve como retorno aos nossos apoiadores, como a MRS Logística, o Instituto CCR e a CCR NovaDutra – expressou Clarisse.

Neste ano, 81 instituições e pessoas físicas ligadas à área cultural fizeram sua inscrição, no entanto, apenas 42 foram selecionadas – oito do interior, seis da Baixada Fluminense, dois da região Leste e 26 da capital. A lista completa pode ser conferida no link: https://goo.gl/xx5xLl.

Heloneida Studart
O título do diploma é um tributo à jornalista, escritora e ex-deputada Heloneida Studart. Nascida em Fortaleza, Heloneida mudou-se para o Rio de Janeiro aos 16 anos e estreou como colunista no jornal O Nordeste. Na década de 60, tornou-se presidente do Sindicato das Entidades Culturais (Senambra).

Em 1978, elegeu-se deputada estadual pelo antigo MDB (Movimento Democrático Brasileiro). Em 1989, ingressou no Partido dos Trabalhadores (PT). Também participou da fundação do Centro Estadual dos Direitos da Mulher (Cedim) e Centro da Mulher Brasileira, a primeira entidade feminista do Brasil.

Na Alerj, presidiu as Comissões de Meio Ambiente e de Direitos Humanos. De 2002 a 2006, exerceu o mandato como a primeira mulher vice-presidente da Casa. Em 2007, foi nomeada diretora do Centro Cultural da Alerj e do Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro. Heloneida faleceu em Dezembro de 2007, aos 75 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário