segunda-feira, 3 de abril de 2017

Instituto Dagaz estreia Cinestesia Melhor Idade


Promover o debate em todas as esferas sociais é um dos propósitos do projeto Cinestesia, executado pelo Instituto Dagaz. E é com esse objetivo que a ONG dará início, nesta quarta-feira, dia 5, ao Cinestesia Melhor Idade. A expansão do projeto é resultado de uma parceria com a Prefeitura de Volta Redonda, através da Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac). A primeira edição será no Cras do bairro Água Limpa com o grupo Saber Viver, às 14h.

O projeto conta com apoio do Instituto CCR, CCR NovaDutra e MRS Logística. A parceria entre o Dagaz e a Smac foi firmada em uma reunião em março que contou com a presença da assistente social da ONG, Juliana Andrade, a coordenadora de programação Renata Ferreira com a representante do grupo de Convivência da Terceira Idade da prefeitura, Patrícia Costa e Roseli Assunção, coordenadora do serviço de Convivência da Smac.

- É bacana aproximar o idoso da cultura audiovisual, pois é preciso promover debate entre esse público que também está ativo, assim como os jovens que costumam receber o projeto nas escolas e em outras comunidades. Essa é uma forma de incentivar o pensamento crítico deles, mostrando que eles podem fazer as mesmas atividades que as pessoas mais novas. Com esse projeto, motivamos também no sentindo de mostrar que a opinião deles é importante – considerou a coordenadora de Programação, Renata Ferreira.

Neste ano, já foram acertadas dez edições, que seguem até julho. A obra escolhida para o público nesta quarta-feira é o curta-metragem documental de 2013 “Abraço de Maré”, dirigido por Victor Ciríaco, que integrou a 10ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos do Mundo. A exibição será acompanhada de reflexão sobre a temática, que aborda o contraste da vida entre a natureza e a cidade, com a história de uma família ribeirinha. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário