quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Dagaz sedia Etapa Estadual de Rugby Infantil da Federação Fluminense de Rugby



O Instituto Dagaz no dia 19 de setembro sediará no campo do Bairro Volta Grande III a 2ª Etapa Estadual de Rugby Infantil do Estado do Rio de Janeiro, onde reunirá cerca de 350 crianças e jovens de todo estado.
Os jogos são focados na iniciação do Rugby e dão ênfase ao esporte no âmbito educacional utilizando o TOUCH, modalidade onde os participantes perdem a posse de bola com um toque (das duas mãos) no tronco do adversário e o TAG RUGBY, que consiste na utilização de fitas presas na cintura dos participantes, onde a troca de posse da bola, consiste na remoção de uma delas pelo adversário. Os pontos nestas duas modalidades são efetivados com o toque da bola no chão no fundo do campo adversário, momento este chamado de TRY.
Com a reestreia nos Jogos Olímpicos marcada para o Rio de Janeiro, em 2016, o esporte tem mostrado um crescimento notável nos últimos anos. Mais bem organizado, o rugby encontra cada vez mais praticantes, principalmente na nova geração de atletas. O evento terá início às 8:00h e seguirão até às 17:30h. Durante o dia será oferecido pela organização do Festival um lanche para os participantes, assim como um show de música pra animar este encontro. Poderão participar do evento, crianças com idades à partir de 4 anos e jovens até 16 anos.
“Mais uma vez o Instituto Dagaz vem oferecer aos praticantes de Rugby uma oportunidade de se confraternizar e promover o intercambio entre esses jovens que buscam acima de tudo o crescimento como cidadãos através do esporte. Estamos muito felizes pelo evento, esperamos fortalecer cada vez mais essa rede de parceiros que utilizam do esporte educacional/social como ferramentas de formação de cidadãos de bem.” Comenta Marinês Fernandes, presidente do Instituto Dagaz.
“Graças a grandes parceiros como a CCR NovaDutra, o FINAD, o CMDCA de Volta Redonda e Votorantim Cimentos, nossos projetos atuam hoje em 4 cidades do estado, Volta Redonda, Pinheiral, Seropédica e Japeri, conta com 27 profissionais diretos e atende 340 crianças e jovens entre 4 e 18 anos, hoje juntamente com a FFRu (Federação Fluminense de Rugby) e o Ministério do Esporte estamos dando um grande passo para contribuir na formação desses jovens, oportunizando o que às vezes, muitos deles não tem a chance de vivenciar.” Completa André Felipe Chaves, Coordenador do Projeto.
 O Instituto Dagaz, que hoje é referência na modalidade, receberá pela primeira vez o evento que terá a chancela da Federação Fluminense de Rugby e da Confederação Brasileira de Rugby, trazendo para a cidade projetos sociais/educacionais de todo estado, oportunizando aos participantes um intercâmbio que fortalecerá ainda mais o aprendizado de cada um, trazendo ainda consigo o conhecimento técnico de ferramentas que ajudarão aos professores aplicarem no dia a dia uma forma mais lúdica o ensino da modalidade, com a intenção de fazer com que os jovens desfrutem do jogo, sem exigência e pressão. A medida é adotada mundialmente, em respeito à formação dos atletas, que começam a competir de fato a partir dos 15 anos.
Fundado em 2007, Instituto Dagaz consiste numa Associação civil, sem fins lucrativos, dedicada a promover o desenvolvimento sociocultural de comunidades em situação de vulnerabilidade e risco social. Atua conforme as diretrizes pautadas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), bem como na Constituição de 1988 no que diz respeito à luta pela garantia da dignidade humana e prevalência dos direitos humanos. Seus colaboradores atuam há mais de 20 anos na área de educação, cultura e esporte. No escopo de suas ações está a criação de mecanismos e tecnologias sociais que promovam o desenvolvimento dos territórios onde atua. Seus projetos autorais lançam mão de atividades socioculturais, esportivas e educativas como instrumento para um processo transformador de uma parcela da sociedade privada de acesso aos serviços públicos básicos, tendo como missão criar espaços para a prática qualificada da cidadania e a plena garantia dos direitos humanos.

Serviços:
Data: Sábado, 19 de Setembro
Horário: das 9:00h às 17:00h

Local: Campo do Volta Grande III, Condomínio Cultural – Rua Sargento Paulo Moreira, 248 – Volta Grande III – Volta Redonda – RJ 

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

MOSTRA DE FILME LIVRE COMEÇA NESTA SEXTA NO INSTITUTO DAGAZ





O Instituto Dagaz pelo segundo ano abre às portas para a Mostra do Filme Livre, sendo um 12 (treze) cineclubes selecionados do estado do Rio de Janeiro para receber a mostra.

A MFL, Mostra do Filme Livre, é a maior mostra brasileira de filmes independentes. Se não pelo tempo, mais de década, que exibe mais de 200 filmes/ano, ao menos pela sua duração, já que em 2014, por exemplo, rolou durante 3 meses seguidos, nas cidades do Rio, São Paulo e na capital Brasília, além do Circuito de Cineclubes. E em 2015 chegaram a Belo Horizonte.

A MFL, na medida do impossível, nasceu e ainda existe porque é feita de filmes resistentes e guerreiros, como ela mesmo se acha; um lugar que respira cinema e, dai vida, potencializada nos milhões de frames que exibe e comenta - e neste ano reverberando por 4 meses em 4 capitais brasileiras e dúzias de cineclubes. Esse ano com curadoria de: Guiwhi Santos, Chico Serra, Marcelo Ikeda, Christian Caselli, Gabriel Sanna e Ricardo Mansur.

No dia 14 de Agosto realizaremos nossa sessão, ás 19 horas na sede do Instituto Dagaz, Rua Sargento Paulo Moreira, número 248 Volta Grande III. Nossa exibição na Mostra será do curta EFEITO CASIMIRO, direção de Clarice Saliby, duração de 15 minutos com classificação indicativa livre o curta do ano de 2013 conta que em 08 de março de 1980, 05h20min da manhã: 10.000 pessoas permanecem em silêncio olhando para o céu à espera de um disco voador vindo de Júpiter. Edílcio Barbosa, o mensageiro de Júpiter, havia anunciado a missão extraterrena alguns meses antes e, misteriosamente, o fato ganhou proporções internacionais. Uma história que mais parece filme de ficção científica aconteceu de fato no município de Casimiro de Abreu, Rio de Janeiro. A mídia cobriu amplamente o evento registrando a presença ostensiva do exército, toda estrutura montada pela prefeitura e a chegada de milhares de pessoas de diversas cidades do Brasil- e até do exterior- que transformaram o local em um Woodstock ufológico brasileiro.

O Projeto Cinestesia Cine Clube com o apoio da CCR Nova Dutra e Secretaria de Estado de Cultura atendeu durante os anos que vem trabalhando pela difusão e circulação de filmes nacionais e fora do circuito das grandes salas de exibições 5.200 pessoas, sendo a marca de nosso cineclube fazer a diferença, oportunizando o Instituto a participar de importantes editais e mostras, assim como as parcerias em oito municípios da região do Médio Paraíba, Volta Redonda, Barra Mansa, Resende, Piraí, Pinheiral, Itatiaia, Quatis e Porto Real.

Nós do Instituto Dagaz priorizamos a troca de informação e o uso da linguagem audiovisual com o intuito do enriquecimento pessoal e cultural. Acreditamos que a cultura é o diferencial para o crescimento e formação de cidadãos.