sexta-feira, 11 de abril de 2014

Taxas de homicídio assustam a todos segundo a nova pesquisa do UNODC

Ontem, dia 10 de abril de 2014, foi divulgada uma pesquisa feita pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) sobre homicídios no mundo e de 30 cidades pesquisadas 11 são brasileiras. Os números assustam a todos não só em questões de quantidade de cidades mas também de delatores; cerca de 80% das vítimas de homicídio e 95% dos autores desses crimes são homens, mas o que também assusta é que 15% desses casos são de violência doméstica (63,3 mil) e suas vítimas são mulheres. “A casa pode ser o lugar mais perigoso para uma mulher; É de partir o coração quando aqueles que deveriam proteger seus entes queridos são as pessoas responsáveis por seu assassinato.” Diz Jean-Luc Lemahieu, Diretor de Análise de Políticas e Assuntos Públicos.
No estudo se destaca que mais de 8% das vítimas são menores de 15 anos.
As maiores taxas de homicídio estão na América e na África, mostrando que quase metade dos homicídios ocorrem em países de 11% da população da Terra, o que é pouco espaço para muita morte.
Os homicídios ligados a gangues e grupos criminosos representam 30% de todos os homicídios na América, comparados a Ásia, Europa e Oceania que representam apenas 1%. A América tem níveis de cinco a oito vezes maiores que a Europa e a Ásia desde 1950, é para se envergonhar, não?
Os homens em sua maioria são mortos por pessoas desconhecidas, já as mulheres são mortas por pessoas próximas a elas. A taxa da América do Sul e Central de mortes na faixa etária de 15 e 29 é quatro vezes maior que a média global.
Quatro a cada dez homicídios são causados por armas de fogo, que por sinal hoje em dia são facilmente obtidas, mas um quarto das vítimas são mortas por armas brancas como facas, punhais e outras lâminas; e um terço das vítimas morre por outros meios como estrangulamento, envenenamento etc.
Na América o uso de armas de fogo é prevalente e o consumo de drogas ilícitas e álcool aumenta o risco de uma pessoa cometer homicídio.
Os números são extremamente chocantes Mudar essas estatísticas para 0 é nossa missão, não se pode deixar passar em branco pelo nosso dia-a-dia tão corrido. É necessária uma pausa para a educação, o lazer e a cultura. Esse é o compromisso do Instituto Dagaz!
Muitos dos jovens se tornam adultos agressivos por não terem tido afeto e cuidado na infância.

Essa realidade é drástica e medonha.



Por Bruna Castilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário