domingo, 10 de dezembro de 2017

Ballet do Instituto Dagaz encerra ano com espetáculo mágico sobre meio ambiente


Uma apresentação repleta de magia promete encantar e emocionar o público neste fim de ano: é o encerramento do ballet do Ponto de Cultura Instituto Dagaz. O espetáculo “Guardiões da Floresta” será realizado no dia 20 de dezembro, quarta-feira, a partir das 20 horas, no Ginásio do bairro Santo Agostinho, em Volta Redonda. O evento, comandado pelos professores Erivelton Prado e Marcela Nogueira, é gratuito e livre para todas as idades.
Sob direção artística de Erivelton, será retratada, por meio da dança, a história de um lugar distante da civilização, onde habitavam seres mágicos e místicos que protegiam a fauna e a flora, numa convivência feliz e harmônica. Mas essa paz é interrompida quando espíritos maus, os Anhangás, amaldiçoam a floresta. E é nesse momento que os guardiões entram em ação combativa e convocam o rei dos ares e a rainha das águas para ajudar.
A ideia de trabalhar essa temática, segundo o diretor, surgiu a partir da última edição da Bienal do Livro, realizada pelo Instituto Dagaz em agosto deste ano, cuja abordagem foi acerca da sustentabilidade. Junto à professora Marcela, as atividades durante as aulas foram fundamentadas com vídeos sobre o tema e também contou com a opinião dos alunos. A partir disso, foram decididos os personagens, cenário, músicas e figurinos para quase uma hora de magia.
- Falar sobre o espetáculo “Guardiões da Floresta” é, ao mesmo tempo, tratar de uma realidade atual da devastação do nosso planeta e, principalmente, de nossas florestas. Além de falar sobre o meio ambiente, vamos mostrar também a importância da união. Se por tudo que tivermos que lutar tiver união, conseguimos alcançar nosso objetivo com êxito – destacou Erivelton Prado.
A apresentação contará ainda com a participação, a convite, do Grupo Jovem Vértice Studio de Dança, dirigido por Péricles de Araújo, com 17 bailarinos. A expectativa pelo sucesso é focada, principalmente, em tornar o sonho de 80 crianças e jovens em realidade, pois depois de muito ensaio, esse é o momento mais aguardado do ano. “Espero que as alunas possam mostrar como evoluíram e também quero vê-las felizes ao dançarem”, disse Marcela Nogueira.
A apresentação de fim de ano, assim como as aulas realizadas ao longo do ano, são executadas pelo Ponto de Cultura Instituto Dagaz no Condomínio Cultural e se mantém com apoio da MRS Logística, Instituto CCR, através da CCR NovaDutra, Secretaria de Estado de Cultura, Secretaria da Cidadania e Diversidade Cultural, por meio do Ministério da Cultura, Conselho Municipal dos Direitos a Criança e do Adolescente (CMDCA), através do Finad, e Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Volta Redonda (Aciap-VR).

Ficha técnica
Professores: Erivelton Prado e Marcela Nogueira
Direção artística: Erivelton Prado
Convidado: Grupo Jovem Vértice Studio de Dança | Direção: Péricles de Araújo
Realização: Instituto Dagaz
Serviço
Espetáculo “Guardiões da Floresta”
Ballet Ponto de Cultura Instituto Dagaz
Data: 20/12/2017, quarta-feira
Horário: A partir das 20h
Local: Ginásio do Santo Agostinho, Volta Redonda
Gratuito e com classificação livre



terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Feira das Mina Preta realiza mais uma edição neste fim de semana para fechar o ano

Para fechar 2017 com muito empoderamento, o grupo Meninas de Lenço realiza a última edição deste ano da Feira das Mina Preta no próximo fim de semana, dias 9 e 10 de dezembro, no Memorial Zumbi, em Volta Redonda. Como sempre, o Ponto de Cultura Instituto Dagaz está entre os apoiadores do evento que tem programação voltada para o fomento da cultura afro-brasileira.
O primeiro dia, sábado, será de palestra com mesa de mulheres que são pura representatividade. Já o domingo, fica por conta de apresentações de dança e música, batalha do passinho, baile charme e desfile de moda afro. Além disso, o público contará com espaço gourmet com feijoada e acarajé durante todo o dia. O evento, gratuito e aberto para todos os públicos, tem objetivos pertinentes, segundo a fundadora, Renata Ferreira.
- Realizar a Feira das Mina Preta é resultado de muita resistência e muita insistência. Lutamos muito para conseguir juntar, no mesmo momento, cultura, educação e empoderamento do jovem negro. O nosso objetivo é que esse público reconheça as nossas raízes, para poder, também, valorizar lá na frente. O momento também é interessante para estimular a divulgação e o comércio de produtos afro – observou Renata.
Meninas de Lenço
            O grupo Meninas de Lenço surgiu com o diagnóstico de câncer de mama da produtora Renata Ferreira. O incentivo partiu de sua mãe e amigas, que queria motivá-la a superar a luta. Foi a partir daí que todas começaram a usar o lenço, em solidariedade. O movimento foi crescendo, e, em pouco tempo, já havia 100 adeptas. Com a realização de eventos, reuniões e rodas de conversa, nasceu o projeto da feira, que inicialmente se chamava Feira das Meninas. O objetivo, de acordo com a fundadora Renata, é ir além do vínculo da luta contra o câncer e promover a exaltação da cultura negra, sobretudo como o público jovem e feminino.
            O projeto Feira das Mina Preta faz parte do Programa Territórios Culturais RJ/ Favela Criativa, uma parceria da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro com a Light e o Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Além do Ponto de Cultura Instituto Dagaz, a Feira das Mina Preta conta com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, da Coordenadoria da Juventude, Secretaria Municipal de Ação Comunitária, Padaria Moriá e Universidade das Quebradas.
Programação
Dia 09/12 – sábado
19h – Palestra “Coisa de Preta”
Mesa: Bianca Oliveira (representante da Coordenadoria da Mulher de Resende); Katia Rejane Souza (jornalista e produtora do Concurso de Beleza Negra de Barra do Piraí); Juliana Dorothea (estudante, rapper e produtora da Secretaria Municipal de Cultura de Volta Redonda); Tati Brandão (coaching especializada em afro empreendedores); e Dani Ribeiro (proprietária da marca Vestuário Poético).
Dia 10/12 – domingo
11h – Grupo de Dança Afro (Ponto de Cultura Instituto Dagaz)
12h às 14h – Grupo G-Samba
15h – Batalha do passinho

18h30 – Baile charme (DJ Pelezinho) e desfile de moda afro

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Instituto Dagaz faz vaquinha virtual para compra de Kombi



O Ponto de Cultura Instituto Dagaz deu início a uma vaquinha virtual nesta segunda-feira, dia 9, para a aquisição de uma Kombi. A necessidade do veículo é para que a ONG mantenha e expanda os projetos itinerantes que atende a cinco mil crianças e jovens, mensalmente, em todo o Sul Fluminense. O link para a contribuição, de qualquer valor, é: www.vakinha.com.br/vaquinha/um-carro-para-uma-ong/.


- Precisamos ter mais independência e flexibilidade com a aquisição de uma Kombi para o transporte da nossa equipe e nossos equipamentos. Assim, a gente consegue atender mais e mais crianças e adolescentes com nosso cinema, “Contação de Histórias”, circo, capoeira e tantas outras atividades que garantem mais cultura e educação à nossa região – expôs a diretora, Marinez Fernandes.

 A campanha online segue até janeiro de 2018 e o objetivo é arrecadar R$ 25 mil. Nas primeiras horas do financiamento coletivo, foram doados R$ 120 e a expectativa é de que o valor cresça rapidamente, contando com o compartilhamento nas redes sociais, principalmente pela finalidade do veículo.

Instituto Dagaz
O Instituto Dagaz é uma associação sem fins lucrativos, atua desde 2009 com sede em Volta Redonda, certificado pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente e reconhecido como Ponto e Pontinho de Cultura. O Instituto beneficia cerca de oito mil pessoas mensalmente. Suas ações, atividades, eventos e programas, proporcionam o desenvolvimento sociocultural buscando uma comunidade consciente de sua força e poder quanto cidadãos.

A ONG conta com apoio da MRS Logística e Instituto CCR, por meio da CCR NovaDutra, para executar os projetos itinerantes pelo Sul Fluminense, além dos que são executados na sede. Atualmente, escolas públicas de prefeituras parceiras são atendidas com Cinestesia e Contação de Histórias regularmente. Menores em privação de liberdade e em liberdade vigiada, como os jovens do Novo Degase, também recebem os projetos de fomento à cultura e educação.

O Condomínio Cultural, sede da instituição, fica na Rua Sargento Paulo Moreira, nº 248, bairro Volta Grande III, em Volta Redonda. Todas as atividades são oferecidas à comunidade gratuitamente. Os telefones para contato são: (24) 3336-3636 e (24) 3071-2798.